¤ Bem-Vindos ao
Cantinho da Carol ¤





¤ Meu nome

Ana carolina...
Amo dias nublados, cheiro de grama molhada, madrugada, noites silenciosas,ver o nascer e morrer das ondas quebrando-se na beira da praia, pôr-do-sol, serra, clima frio, árvores de troncos e copas altas. Transito bem pelo mundo dos contos de fadas ou qualquer coisa que afine a imaginação. Escrevo porque não tenho habilidades com pincéis; faço das letras minha tela; esparramo tinta nas palavras e mergulho nas imagens que vão nascendo despudoradamente. Acredito que "poetisa" é palavra mística. Esse blog pode ser de qualquer coisa que me dê na telha, tudo misturado mesmo: Paulistana, gosto de autores como: Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles, Virgínia Woolf, Cecília Meirelles, Manoel de Barros, Raduan Nassar e Paulo Coelho.
Gosto de pessoas que têm olhos de poeta. Tenho sol em áries, ascendente e a lua no signo de Leão, o que resulta numa "água borbulhante". Sensível,extremamente emotiva,sonhadora, idealista, intuitiva, como são as criaturas nascidas sob o signo de Escorpião, mas bastante impulsiva, às vezes arisca, autoritária e ansiosa. Acima de tudo, posso dizer que dentro de mim há gente demais: um mundo inteiro.








Online Users




¤ Ouvindo ¤

" Lady Antebellum "-"Need You Now"















¤ ¤ ¤



¤carolina2003@uol.com.br

¤ ¤Eu Participo ¤












¤ Poemas Passados

Histórico:

-
Ver mensagens anteriores





¤ Amigos de Carol ¤




- ¤ Blog UOL¤
- ¤Aqueta¤
- ¤Anne¤
- ¤Aqueta¤
- ¤Meu Humildizinho¤
- ¤Força do amor¤
- ¤Aqueta-2¤
- ¤Sombras do Sol¤
- ¤O detentor do destino¤
- ¤Meu Caderno de Bolso¤
- ¤Bela da Noite¤
- ¤ Dr X ¤
- ¤ Mago merlim ¤
- ¤Aquetinha¤


¤ Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:




¤Prêmios Recebidos














VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil










Estava andando na rua, quando lembrei de você.
O cheiro de seu perfume invadiu meus sentidos vindo de um homem que caminhava calmamente pela praça.
Seu nome, estampado descaradamente em um outdoor.
Seu olhar, perdido no rosto de algumas das pessoas que cruzavam meu caminho.
Nossa música tocando alto no rádio de um carro parado no sinal vermelho.
Sentia-me invadida em meus momentos de solidão por sua presença constante.
As luzes da cidade me lembravam você, assim como os sons.
Sentia vontade de lembrar de mim, no meio do turbilhão.
Não conseguia.
Caminho por todas as direções, sem procurar, sem entender.
Clarice Lispector disse uma vez que entender é sempre limitado, porém não entender pode não ter fronteiras.
Onde estão essas tais fronteiras?
Reparo nas flores, nos sorrisos e nos amores.
Acho que perdi minhas fronteiras dentro de mim quando deletei o cantinho

Pintei teus traços numa tela branca, em riscos de grafite, formando meu rascunho.
Ali, podia brincar livremente com as formas.
Podia te moldar e te transformar com um simples movimento de minhas mãos.
Ali, era que quem determinava as características.
Podia brincar livremente.
Em minha tela, o céu era mais azul e o sol, mais amarelo.
Meu mundo, é o cantinho com essa cara...não posso mudar.

carol®

 



- Postado por: Ana Carolina às 10:49
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Desabafo

Envolta em meus pensamentos, quase que sem perceber, me pego questionando situações que a vida me apresenta, e a cada resposta, me surpreendo, pois constato que o ser humano, em sua essência, se tornou frio, egoísta, materialista e cego.
Cego sim, pois como já diz um antigo ditado, o maior "cego" é aquele que não quer ver.
E realmente ele não consegue enxergar a grandiosidade de felicidade, fraternidade, paz e Amor, que o mundo tem para lhe oferecer, e acaba não só se destruindo mas também aos outros que estão juntos em sua caminhada.
Hoje me vi pensando na carência ....
Quem não é carente?
Como conviver com ela?
Quando estamos carentes, acabamos aceitando migalhas, sobras, qualquer coisa que ainda nos faça sentir vivo,que nos faça reacender uma chama que parecia apagada "a chama da Esperança".
Por estarmos carentes, todos a nossa volta, os sentimos íntegros, verdadeiros, sinceros, amigos, incapaz de machucar uma pequena e simples flor.
Mas, com o passar do tempo, vamos conhecendo um pouquinho mais de cada uma destas pessoas e,vimos que elas, infelizmente, não são capazes de machucar uma simples flor, muitas vezes elas vão muito mais além, pois destroem um jardim inteiro, um jardim que poderia estar abrigando, quem sabe, a flor mais simples que lá existia, mas era a que você buscava ...
chamada "Esperança" ...
Por tudo isso, o Desabafo ...
Não se pode gritar, mas se pode escrever...
Não se modificam pessoas, mas com palavras ditas na hora certa, conseguimos atingi-la em seu íntimo, em sua alma, sem que elas percebam chamando-as para a realidade.
E se sentires carente, LUTE, mesmo que sozinho.
Não deixe transparecer a sua fragilidade, analise com outros olhos aqueles que se aproximam de você.
Pois, pior que estar triste, só e sentindo-se abandonado, é saber que ao seu lado tem alguém que apenas está te usando, para preencher o seu ego, por não ser capaz de ser ele próprio com sua inúmeras deficiências e incapacidades, inclusive a de partir em busca da própria felicidade, sem precisar destruir a flor que mais vinha crescendo em seu Jardim ...
"A Esperança ".

desconheço o autor

 



- Postado por: Ana Carolina às 09:32
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Tem dias que estou assim, com o coração partido e a alma gelada, tem dias que o sol brilha em mim, tudo é sorrisso, felicidade não tem fim, há dias que sou o amor, embriagada de paixão.
Eu sou assim, sou feita de fases como a lua, hoje sou menina, querendo brincar e amanhã sou mulher com vontade de amar!
Hoje sou responsabilidade amanhã bagunça, horas ódio...hora ternura.
Minhas mil fases me completam, me tornam o que sou!



- Postado por: Ana Carolina às 07:48
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




A casa dorme, a cidade dorme e a própria lua dormita suspensa de um céu sem estrelas…
E eu mergulho nestas linhas com uma caneta que desejava tivesse os finos contornos de uma pena porque me parece que seria infinitamente mais romântico escrever ...
Escrevo enquanto espero um sinal teu, uma prova de que em algum lugar ainda não me esqueceste…
Tornei-me, receio, presa das minhas próprias emoções.
Tenho medo de amar, mas amo, tenho medo de nunca chegar a ter-te, mas escolho ficar a teu lado e aí permanecerei até que me peças para partir, partilhando o teu tempo e a tua atenção enquanto me permitas…
Às vezes relembro um passado onde a emoção não era ainda a coreógrafa dos meus dias sempre iguais.
Recordo um tempo em que tomei como refém a lucidez ao invés de me mover ao ritmo do dedilhar da minha loucura.
Sempre fui demasiado racional, demasiado séria.
Às vezes pergunto-me se não terei querido crescer depressa demais.
Hoje em dia só queria ser criança e lidar com os afectos de maneira espontânea, natural…
Às vezes gostava que a minha única preocupação fosse o paradeiro do meu brinquedo preferido, a barbie que esperava desembrulhar na véspera de Natal ou o que a mãe diria quando visse mais um vestido rasgado e os joelhos de novo esfolados…
Quando desfolho o álbum de fotografias atinge-me a alegria despreocupada que me emoldurava o rosto…
o esboço de alguém ainda imune ao toque da idade e do tempo.
E queria poder refugiar-me para sempre nos olhos castanhos marotos, mas meigos, que me espreitam da moldura e não ter mais de pensar no que sinto e no que será o futuro.
Há noites em que sonho que me perdi num deserto…
até que ao longe me assalta, a jeitos de miragem, o fantasma de uma casa…
e sei que um dia cruzarei aquela soleira e estarei enfim onde pertenço…
Se ao menos fosses tu a sombra que emoldura a porta…



- Postado por: Ana Carolina às 21:03
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________